17
Mai 10
publicado por aipotu, às 00:32link do post | comentar | ver comentários (1)

(Para ler ao som da música que segue em baixo...)

 

Olá Vida, como estás?

 

Suave. Como uma bruma periclitante, que passa sem se fazer sentir, mas que sente em tudo o que toca.

 

Estás assim tão mal?

 

Se mal estou pior não posso ficar. Fico com a mágoa de quem sofre sem esperança de melhorar.

 

Às vezes a vida é assim Vida. Umas vezes sorrimos sem saber que no momento seguinte podemos estar para chorar.

 

Sabes viajante... a vida ensina-nos a sentir os momentos, mesmo aqueles em que só queremos sucumbir de nós próprios.

 

Não entendo vida...

 

É simples. Sempre que a vida de diz que é vida, ignoramos, como se de nada de importante se tratasse. Mas quando ela verdadeiramente mostra o que é a vida é que tu damos valor a tudo o que ela te tentava mostrar.

 

Vida, está a querer parecer-me que finalmente estás pronta para a vida.

 

Sim viajante, ainda vou demorar a aprender a viver. Mas agora sei o que é a vida.

 

Apesar de te ver a sofrer, fico feliz por ti Vida. Não te deixes perder.

 

Vai viajante, que eu fico, fico a contemplar a vida e a felicidade que agora aprendi a observar. Um dia serei eu a vida.

 

 


arquivos
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO